Siga-nos

Perfil

Expresso

Web Summit

Siemens anuncia a criação de 400 empregos nas tecnologias da informação

Walter Branco

Esta aposta da Siemens em Portugal visa fazer face à expansão do Lisbon Tech Hub, um centro de competências internacional de tecnologias da informação que a empresa alemã tem em Portugal

A Siemens Portugal vai investir mais 20 milhões de euros em digitalização, durante os próximos dois anos, estando prevista a criação de 400 empregos na área das tecnologias da informação (TI).

Já em junho a multinacional alemã tinha anunciado um investimento de cinco milhões de euros para impulsionar esta área em Portugal, dedicando assim um total de 25 milhões de euros à digitalização do país.

O anúncio foi feito por Pedro Pires de Miranda, presidente executivo da Siemens Portugal, na visita que fez à Web Summit, na presença do primeiro-ministro, António Costa, e do ministro da Economia, Pedro Siza Vieira.

Esta aposta da Siemens em Portugal visa fazer face à expansão do Lisbon Tech Hub, um centro de competências internacional de TI que a empresa alemã tem em Portugal.

O Presidente da Siemens garante que aquele investimento vem reforçar a estratégia que definida pela empresa para esta área, em Portugal. “ No primeiro semestre do ano, anunciámos que íamos investir cinco milhões em digitalização. Agora, temos a enorme satisfação de poder anunciar que vamos investir cinco vezes mais. É um total de 25 milhões de euros vinculados à digitalização, um investimento que beneficiará muito a economia nacional.”

O Lisbon Tech Hub é um centro de competências onde já trabalham 600 pessoas com um foco especial nas áreas da cibersegurança, inteligência artificial e robótica. Em conjunto com os cerca de 25 mil engenheiros de software que integram a equipa global da Siemens, exploram todo o potencial da digitalização em todas as áreas de intervenção da empresa, da indústria à energia, passando pelas infra-estruturas e os transportes.

A Siemens decidiu também localizar uma nova unidade de investigação e desenvolvimento em Portugal, que vai trabalhar, numa primeira fase, num projeto de armazenamento de energia para o mercado residencial.