Siga-nos

Perfil

Expresso

Web Summit

Vera Jourová: "Os Estados-membros subestimam a proteção de dados"

getty

Comissária europeia para a Justiça, Consumidores e Igualdade de Género diz que Estados-membros são os principais responsáveis pela implementação das regras de proteção de dados. "Ainda estou na esperança que eles façam o seu trabalho"

O maior problema com o Regulamento Europeu de Proteção de Dados (RGPD) é... a própria implementação do regulamento. Quem o diz é Vera Jourová, esta terça-feira, que aponta os dedos aos Estados-membros pelo atraso na implementação da regras de proteção de dados pessoais na União Europeia (UE) que, segundo diz, continua a ser um dos aspetos centrais das iniciativas da Comissão.

"O grande desafio que temos é o facto de os países europeus subestimarem a necessidade de proteger melhor os dados das pessoas. Os Estados-membros subestimam a proteção de dados", declarou a comissária europeia para a Justiça, Consumidores e Igualdade de Género, em conferência de imprensa, durante a Web Summit.

Vera Jourová aponta que dois terços dos europeus estão preocupados com a utilização que é feita da sua informação, na sequência de situações que, como a do uso indevido dos dados dos utilizadores pela Cambridge Analytica, foram uma "brutal interferência" nos dados das pessoas.

Sublinhando que os países que já antes do regulamento europeu subestimavam as regras que tinham de proteção de dados são os mais propensos a não respeitar o RGPD, a comissária europeia acrescenta que a Comissão Europeia tem empenhado esforços para incentivar os países europeus a cumprirem a sua parte. "Ainda estou na esperança que eles façam o seu trabalho", acrescenta.

"O que dizemos aos Estados-membros é: têm que reunir forças, sentar na mesma mesa as autoridades de proteção de dados, as pessoas que podem garantir proteção contra os ciberataques, os que lutam contra a desinformação e contra a propaganda política", explica.