Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

PJ impede burla de milhões

Familiar de um milionário é suspeito de falsificar um testamento com a ajuda de notário. Um terceiro detido terá funcionado como testemunha.

Rui Gustavo

Rui Gustavo

Jornalista de Sociedade

É um homem rico, com um vasto património imobiliário avaliado "em várias dezenas de milhões de euros", descreve uma fonte da PJ. Mas não tem filhos nem herdeiros diretos. E na semana passada foi vítima de uma tentiva de burla levada a cabo por um familiar que, de acordo com um comunicado da PJ de Lisboa, forjou um testamento com a ajuda de um dos maiores notários de Lisboa, onde o beneficiário de toda a fortuna seria ele próprio. Um terceiro suspeito, que funcionou como testemunha na elaboração do testamento, foi igualmente detido.

De acordo com uma fonte policial, a vítima da burla é um homem ainda "relativamente novo" e "saudável", mas não há quaisquer indícios que os suspeitos planeassem matá-lo. Do património fazem parte "propriedades, casas, prédios inteiros e quintas". O testamento falso foi apreendido e a PJ deteve os três suspeitos que já foram presentes a um juiz.

O notário foi suspenso de funções e todos os detidos estão proibidos de contactar entre si.