Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Morreu Raul Nery

A história do fado ficou hoje mais pobre com a partida de Raul Nery, guitarrista que acompanhou desde Amália Rodrigues a Alfredo Marceneiro

O guitarrista Raul Nery, 91 anos, faleceu hoje de madrugada na sua residência em Lisboa, disse à Lusa a diretora do Museu do Fado, Sara Pereira.

O velório realiza-se a partir das 18h na igreja de S. João de Deus, na Praça de Londres,

em Lisboa. Na sexta-feira, 15, é rezada missa de corpo presente às 14h15, saindoi o funeral às 15h, para o cemitério do Alto de São João.

Raul Nery, engenheiro de profissão, constituiu em 1959, o primeiro conjunto de guitarras de fado, constituído por si por José Fintes Rocha, Júlio Gomes e Joel Pina.

No passado 10 de junho tinha sido condecorado pelo Presidente da República com a Ordem de Mérito, grau comendador.

Como instrumentista acompanhou todos os nomes de referência no fado até á década de 1980, entre eles, Amália Rodrigues, Hermínia Silva, Maria Teresa de Noronha, Berta Cardoso, Fernando Farinha, Tristão da Silva, Tereza Tarouca, Tony de Matos e Alfredo Marceneiro

Raul Nery era pai de Rui Vieira Nery, musicólogo e principal obreiro pela subida do Fado a Património Imaterial da Humanidade.