Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Morreu José Fontes Rocha, guitarrista de Amália Rodrigues (1926-2011)

José Fontes Rocha, um dos melhores intérpretes de guitarra portuguesa de sempre, distinguido com o Prémio Amália Rodrigues para Melhor Compositor de Fado em 2005, morreu ontem. Funeral será amanhã no cemitério dos Prazeres em Lisboa.(Ver vídeos no final do texto)

José Fontes Rocha, o compositor e guitarrista que tocou com a fadista Amália Rodrigues durante 12 anos e participou do memorável álbum "Com que Voz", faleceu ontem aos 85 anos de idade, em Lisboa. O corpo do músico está em câmara ardente na Basílica da Estrela, de onde sairá amanhã o funeral para o cemitério dos Prazeres.

Nasceu no Porto em 1926 numa família ligada à música popular portuguesa. Foi eletricista de profissão, mas trocou-a pela guitarra portuguesa, integrando o conjunto de guitarras Raul Nery e tocando com Amália Rodrigues, que acompanhou um pouco por todo o mundo durante 12 anos, informa a estação de rádio na sua página no Facebook.

Veio em finais da década de 1950 para Lisboa, tendo começado a tocar no Restaurante Patrício, à calçada de Carriche. 

Começou a tocar aos 16 anos 

Fontes Rocha era originário de uma família de músicos, o seu avô foi regente e compositor da Banda de Santiago, tendo aprendido solfejo e violino. Mais tarde, o pai, também músico, ensina-o a tocar guitarra portuguesa.

Começa a tocar guitarra aos 16 anos, na sua cidade natal, e nos finais da década de 1950 é convidado pelo guitarrista José Nunes para vir para Lisboa.

Do restaurante na calçada de Carriche passa a tocar nas casas do Bairro Alto, e posteriormente no Clube do Fado, junto à Sé.

Acompanhou todos os nomes da cena fadista, com destaque para Amália Rodrigues, com quem tocou durante 12 anos em diferentes atuações, nomeadamente no L'Olympia em Paris em 1968 e, integrado no conjunto de guitarras de Raul Nery no Lincoln Center de Nova Iorque com a Orquestra de André Kostelanetz, na temporada de 1969/1970.

Músico de referência

Tocou no álbum "Com que Voz" onde Amália Rodrigues interpreta poemas de Luís de Camões, Cecília Meirelles e Alexandre O'Neill, entre outros, com música do compositor e editor franco-português Alain Oulman.

Voltou a colaborar com a fadista na década de 1980, tendo escrito música para os seus poemas, "Lavava no rio, lavava", "Trago fado nos sentidos" e "Tive um coração, pedi-o".

Outra fadista que acompanhou aos palcos estrangeiros foi Maria Teresa de Noronha.

O músico tem participações em vários discos, nomeadamente do conjunto de guitarras de Raul Nery e um onde a poetisa Natália Correia declama poesia.

Fernando Maurício, Maria José da Guia, Maria da Fé, Camané ou Joana Amendoeira foram outros músicos que acompanhou ao longo dos seus 50 anos de carreira.

Em outubro de 2006. o Fórum Lisboa foi palco do espetáculo comemorativo dos seus 80 anos. Segundo o Portal do Fado, "foi um dos músicos que revolucionou a forma de acompanhar o fado e é uma grande referência para qualquer músico da guitarra portuguesa, tanto no fado de Lisboa como no fado de Coimbra".

Descrito como um dos melhores intérpretes de guitarra portuguesa de todos os tempos, Fontes Rocha era avô de Ricardo Rocha, guitarrista que em 2006 recebeu o troféu Amália Rodrigues para Melhor Guitarra Portuguesa.