Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Morreu Alda Pinto

Alda Pinto faleceu hoje aos 82 anos, em Lisboa. A atriz integrou, entre outras produções, o elenco de "Chuva na Areia" e a série televisiva "Médico de família", apresentada na SIC. 

Morreu Alda Pinto, muito popular no teatro de revista nos anos 50. O corpo da atriz portuense de ""A flor do Cato" e "Chuva na Areia" está em velório na igreja de Santa Joana Princesa, em Lisboa, informa a Casa do Artista. O funeral efetua-se quiunta-feira, às 10h, no cemitério do Alto de S. João, em Lisboa.

"Alda Pinto era uma atriz segura e certa", disse à Lusa a atriz Alina Vaz, sua amiga e que com ela contracenou na peça "A flor do Cato" e no tele-romance "Chuva na Areia" (1984), de Luís Sttau Monteiro.

Natural do Porto, Alda Pinto veio para Lisboa aos 18 anos, para fazer teatro de revista pois tinha uma belíssima voz. O estudioso de teatro Miguel Villa afirmou que "Alda Pinto foi na década de 1950 uma atriz muito popular no teatro de revista, continuando depois na companhia do Vasco Morgado, ao lado de Laura Alves".

"Em 1956, na revista 'Daqui fala o Zé', no Teatro ABC [em Lisboa], criou o fado 'Eu nasci na Mouraria', de Eduardo Damas e Manuel Paião", disse Miguel Villa, acrescentando que a atriz "era de uma simpatia extrema, e deixa uma grande saudade".

Alda Pinto integrou as companhias do Vasco Morgado e do ABC, com as quais fez duas digressões às ex-colónias portuguesas em África. Na companhia de Vasco Morgado, entre outras peças, integrou o elenco de "A flor do Cato", de Pierre Barillet e Jean-Pierre Grédy, na qual contracenou, entre outros, com Laura Alves, Alina Vaz, Paulo Renato e Carlos José Teixeira.

Na década de 1980 integrou o elenco da comédia "Há petróleo no Beato", protagonizada por Raul Solnado. O sucesso desta peça, escrita por Solnado, Gonçalves Preto, Júlio César e Francisco Mata, "justificou a sua gravação pela RTP em 1986", segundo a Videofono, que a editou em DVD.

Depois de "Chuva na Areia", a atriz participou noutras séries dramáticas ou de comédia da RTP, nomeadamente "Palavras Cruzadas" (1987), "Sétimo Direito" (1988), "Eu Show Nico" (1988), "Marta e Ricardina" (1989) e "Cinzas" (1992).

A atriz fez dupla com a atriz Maria Dulce, "as velhas senhoras", no programa "Grande Noite", de Filipe la Feria, apresentado na RTP em 1990.



Na SIC participou em "Camilo & Filho, Lda" (1996) e "As Aventuras do Camilo" (1997). Recentemente, integrou a série televisiva "Médico de família", apresentada na SIC de 1998 a 2000 e na qual participaram, entre outros, Fernando Luís, Rita Blanco, Henrique Mendes e Ricardo Carriço.