Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

MAI quer ser exemplo para outros ministérios

O ministro da Administração Interna diz que o seu ministério vai cumprir o orçamento. E que, assim sendo, o método que estão a usar vai ser aplicado no resto do Governo.

O ministro da Administração Interna acredita que a execução orçamental do MAI, de acordo com as novas regras, vai ser cumprida, destacando-a como "um projeto piloto" que, provado o seu sucesso, "será progressivamente alargado aos outros ministérios".



Ouvido na comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias - que ainda decorre - sobre as alterações legislativas previstas em matéria de segurança, Miguel Macedo disse estar para breve a apresentação de legislação sobre segurança nas lojas de compra e venda de ouro, tendo sido também questionado sobre questões como o policiamento nos recintos desportivos, violência doméstica, vandalismo e posse de animais perigosos.



Sobre a obrigatoriedade de policiamento nos recintos desportivos, o ministro esclareceu que "caberá ao organizador pagar o policimanto requerido e necessário no primeiro anel de segurança", não havendo qualquer alteração no que ao resto do policimanto se refere e que se mantém como responsabilidade pública.



Ainda em matéria de eventos desportivos, Miguel Macedo destacou outro aspeto na proposta de alterações, dizendo que vai tornar-se "efetivo o impedimento do acesso a recintos desportivos a cidadãos condenados no estrangeiro".



Considerando os dados apurados no relatório sobre segurança nacional, o ministro garantiu ainda que o MAI vai ajustar o seu dispositivo para combater a criminalidade do interior.