Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Investigador português cria torneira que poupa água

Investigador da Universidade de Aveiro criou uma torneira misturadora inovadora que vai permitir reduzir o desperdício de água em casa.

Um investigador da Universidade de Aveiro (UA) criou uma torneira misturadora inovadora que vai permitir reduzir o desperdício de água em casa.  

 

O dispositivo, que se encontra patenteado a nível internacional, permite reutilizar a água que é desperdiçada cada vez que abrimos a torneira da água quente e esperamos que ela aqueça.  

 

"Em média, são três litros de água potável que correm diretamente para o esgoto, por cada utilização", estima Vítor Costa, que desde 2007 tem vindo a trabalhar neste projeto.  

Com este sistema, segundo o investigador, a torneira só fornece água quando ela já está quente, de acordo com a temperatura desejada.  

Poupança de centenas de litros de água 

"A água fria, que se encontra na tubagem, entre a caldeira/esquentador e a torneira, é guardada num reservatório e entra novamente na rede, o que pode representar uma economia de centenas de litros de água no final do mês", adiantou o docente na UA.  

 

O sistema pode também ser usado em instalações antigas sem a necessidade de fazer grandes obras de construção. "Pode usar-se com uma torneira usual, mas é preciso acrescentar um componente hidráulico e um reservatório que vai acumular a água", explicou.  

 

Desenvolvido em conjunto com a Metalúrgica Luso-Italiana, uma empresa portuguesa que concentra a sua actividade no fabrico e comercialização de torneiras, este sistema misturador com função de poupança de água deverá chegar ao mercado ainda este ano.  

Produto à venda "muito em breve" 

"Temos alguns protótipos que funcionam e, neste momento, estamos na fase de fazer as últimas afinações", referiu Vítor Costa, que prevê que o produto possa estar à venda "muito em breve".  

 

De acordo com o investigador, a perspetiva de comercialização e conquista de mercado por um produto deste género é "muito grande".  

 

Vítor Costa diz que o sistema será "mais caro" do que uma torneira convencional, mas não tem dúvidas de que a diferença de preços irá compensar a médio/longo prazo, em termos da poupança da água.  

 

O investigador sublinha ainda que a escolha deste produto pode ser importante para obter uma boa classificação energética dos edifícios, acrescentando que o sistema não usa qualquer fonte adicional de energia.

Chuveiros e autoclismos são os maiores responsáveis pelos gastos de água

De acordo com dados da Associação Nacional para a Qualidade nas Instalações Prediais (ANQIP), o desperdício doméstico de água em Portugal atinge anualmente 750 milhões de euros.  

 

O presidente desta instituição, Silva Afonso, estima que se percam anualmente três mil milhões de metros cúbicos de água, metade em meio urbano, em edifícios e redes públicas.  

 

Os chuveiros e autoclismos são os responsáveis pelos gastos domésticos mais significativos de água, entre 70 e 80 por cento.