Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Google de cara lavada (vídeo)

As páginas de resultados do Google têm a partir de hoje um novo design em tudo semelhante aos que já existem nos concorrentes Bing e Yahoo. (Veja o vídeo no final do texto)

Carlos Abreu (www.expresso.pt)

São discretas, mas estão lá. A gigante norte-americana da Internet lançou hoje uma nova página de resultados. Esperam, desta forma, facilitar a vida aos utilizadores do popular motor de pesquisa onde, todos os meses, são realizadas cerca de 88 mil milhões de pesquisas.

A principal alteração passa pela inclusão automática de um painel de navegação à esquerda do ecrã, com ferramentas que permitem refinar os resultados em função dos conteúdos disponíveis, tais como notícias, imagens, vídeos ou livros.

Há muito acessíveis a alguns cliques de distância, estes filtros passam agora a figurar por defeito na página de resultados, sendo que os tópicos variam em função das palavras pesquisadas. Um exemplo: Uma pesquisa por "E Tudo o Vento Levou" deverá devolver vídeos com excertos do filme enquanto que "1984" um link para o livro de George Orwell.

Primeiro foi, afinal, o último

"É um grande acontecimento para a Google na medida em que se trata de uma enorme mudança na página de resultados" defendeu Danny Sullivan do site Search Engine Land em declarações ao "Financial Times".

O design agora adoptado pela Google peca por falta de originalidade, já tendo sido adoptado por motores tais como o Bing da Microsoft e o Yahoo.

"Na verdade, foi o último grande motor de busca a adoptar este tipo de design", lembrou Danny Sullivan.

Para o jornalista norte-americano John Battelle, autor do "Searchblog", "esta mudança terá implicações na forma como cada um de nós interage com o Google".

"Estou certo que a empresa acredita que esta mudança terá um impacto positivo, mas poderão estar errados. Só os resultados do próximo trimestre irão provar se têm ou não razão", remata Battelle no seu blogue.

Segundo a comScore, o renovado motor de pesquisa da Microsoft está a crescer há dez meses consecutivos. Em Março, realizou 11,7% das pesquisas efectuadas nos EUA e o Yahoo 16,9%. O Google, ainda que tenha registado uma queda de 0,4%, permanece o líder incontestado com 65,1%.