Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Faz-se de tudo, até emprestar livros

ILUSTRAÇÃO DE COST, BÉLGICA

Na era digital, as bibliotecas  dos Estados Unidos têm de promover espectáculos excecionais para atrair utentes. Desde desmanchar porcos, a jogos de bowling, passando por concertos de rock. Leia na edição de abril, já nas bancas.

Protegido por um avental preto, de cabeça coberta com um boné de basebol, o homem serra a articulação da pata traseira de um porco de 60 kg. Destaca o membro com um golpe seco, sob o olhar vigilante de Alex Pope, seu patrão, que se mantém imóvel. Estamos na Central Resource Library, uma biblioteca de Overland Park, no Kansas.

Pope, proprietário do talho Local Pig, nos arredores de Kansas City, no Missouri, coordena uma demonstração de como se desmancha um porco, perante uma centena de pessoas, uma atividade enquadrada numa iniciativa intitulada "Livros e Matadouros".

"Se conseguimos retalhar um porco numa biblioteca, torna-se possível uma série de outras iniciativas", declara Sean Casserley, o novo responsável por aquele espaço público. Foi ele quem lançou a ideia deste evento. O que remete para a pergunta: ultimamente, entrou em alguma biblioteca?

Da aeróbica ao "Star Wars"

Numa época em que as pessoas recorrem aos motores de busca, em vez de a livros de referência, e vão buscar romances aos tablets ou iPads, algumas bibliotecas públicas têm de tomar medidas excecionais para permanecerem abertas. Aulas de aeróbica, cursos de paisagismo, aconselhamento sobre destinos de férias, demonstração de trabalhos com forja ou de pesca com mosca...

Uma biblioteca de Joliet, no Illinois, foi mesmo ao ponto de organizar uma jornada "Guerra das Estrelas", com jogos para crianças, voluntários vestidos de soldados do Império e a reconstituição da famosa cantina de Mos Eisley (cenário mítico de uma cena do primeiro filme de George Lucas, estreado em 1977).