Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Falta de carinho potencia gravidezes precoces

Dina de Carvalho, investigadora da Universidade do Minho, conclui que maioria das adolescentes engravida por falta de carinho e atenção.

Isabel Paulo (www.expresso.pt)

Após quatro anos de pesquisas em onze hospitais centrais, uma investigadora da Universidade do Minho sustenta que a maior parte das gravidezes precoces ocorrem em adolescentes carentes de companhia e amor.

"São meninas que engravidam quase sem querer, sobretudo porque precisam de alguém que lhes dê segurança afetiva", afirma Dina de Carvalho, que acompanhou de perto "70 histórias de vida" de jovens grávidas, durante e após a gestação.

Ao longo da investigação nos hospitais de Braga, Guimarães, Famalicão, Vila Real e Fail, entre outros, Dina de Carvalho ouviu ainda depoimentos das mães e namorados das adolescentes, estudo que resultou na obra "Aquela pequena vírgula é o meu filho", a publicar em julho.

Na maioria dos casos acompanhados pela investigadora de 38 anos, doutorada pela Universidade de Coimbra e docente na área da Sociologia da Saúde, os pais dos bebés continuaram a acompanhar as namoradas, "envolvimento fundamental aos desafios da parentalidade e na adaptação da adolescente à gravidez".

Cinco mil adolescentes foram mães em 2012

Dina de Carvalho alerta, porém, que "a expectativa de receber demonstrações de afeto que estreitassem as relações" não sucedeu na maioria das famílias das jovens grávidas.

"Faltaram cuidados e proteção a muitas das nossas Carolinas, Ritas, Joanas...", acrescenta a investigadora que pretende que o seu livro contribua para sensibilizar as consciências para a dificuldade de ser-se mãe adolescente.

A docente da Universidade do Minho recorda que em Portugal, em 2012, mais de cinco mil adolescentes com idades entre os 12 e os 19 anos foram mães, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística.