Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Arte urbana sobe às paredes no Porto

O projeto executado nas traseiras do parque de estacionamento da Trindade será levado a outras paredes e espaços do Porto

Rui Duarte

Câmara do Porto convidou dois artistas, Hazul e Mr. Dheo, a intervirem numa área com 250m2 no parque de estacionamento da Trindade.

O tempo é de mudança. Tantas vezes perseguidos, os artistas de rua, responsáveis por alguns memoráveis murais espalhados por incontáveis espaços urbanos por esse mundo fora, começam a ter no Porto algum reconhecimento oficial e esta terça-feira o Porto deu um passo crucial nesse sentido ao assinalar a conclusão do primeiro "mural de arte livre urbana", como o classifica a autarquia.

Quem passasse na tarde de segunda-feira pelas traseiras do parque de estacionamento da Trindade, numa zona de grande circulação pedonal, por ser de acesso à estação de Metro, não podia deixar de reparar nas cores que começavam a ganhar forma e expressar conteúdos.

Retratado numa das paredes, o pai do 'graffiter' Hazul Luzah confraterniza com Rui Moreira, presidente da Câmara do Porto

Retratado numa das paredes, o pai do 'graffiter' Hazul Luzah confraterniza com Rui Moreira, presidente da Câmara do Porto

Rui Duarte Silva

Hazul Luzah e Mr. Dheo, cada a seu cargo com metade da parede com uma área global de 250 m2, desenvolviam dois conceitos diferentes de pintura urbana, um a roçar os domínios do hiperrealismo, o outro mais empenhado em recriar imaginários nem sempre apoiadas na âncora realista. São as senhas de identidade dos trabalhos habituais de Mr. Dheo e Hazul.

Arte em contexto urbano 

A disposição de Paulo Cunha Silva, vereador da Cultura da Câmara Municipal do Porto, neste caso em colaboração com o vereador da Inovação e do Ambiente, Filipe Araújo, e a PortoLazer, é a de continuar a dar espaço a este conjunto de intervenções com carácter artístico, capazes de, como sublinha a autarquia, "contribuir positivamente para a divulgação e sensibilização de criação artística em contexto urbano, incentivando a sua prática num enquadramento institucional autorizado".

O autarca portuense posa para a fotografia com Mr. Dheo, que dividiu com Hazul Luzah a intervenção nas paredes do parque de estacionamento da Trindade

O autarca portuense posa para a fotografia com Mr. Dheo, que dividiu com Hazul Luzah a intervenção nas paredes do parque de estacionamento da Trindade

Rui Duarte Silva

Esta será a parte mais polémica de todo este processo, uma vez que pode conter a tentação de controlar uma intervenção artística que, por definição, costuma evitar ser alheia e estar à margem de qualquer tipo de poder institucional.

Um problema similar foi já suscitado aquando da exposição de graffiti organizada nas paredes das salas do edifício AXA, na qual foram chamados a participar os principais nomes da cidade e alguns estrangeiros.

O vereador da Inovação e do Ambiente, Filipe Araújo, à conversa com o o seu colega autarca responsável pelo pelouro da Cultura, Paulo Cunha Silva. Entre ambos, um elemento da empresa PortoLazer

O vereador da Inovação e do Ambiente, Filipe Araújo, à conversa com o o seu colega autarca responsável pelo pelouro da Cultura, Paulo Cunha Silva. Entre ambos, um elemento da empresa PortoLazer

Rui Duarte Silva

Este projeto será em breve alargado a outras paredes da cidade. Neste momento está a decorrer a convocatória Street Art Porto - Caixas EDP, para a intervenção artística em 15 caixas de distribuição de energia elétrica na Rua das Flores.

Em outubro será lançada a convocatória para um novo ciclo de intervenções artísticas em 19 cabines telefónicas da cidade. Em abril foram já intervencionadas seis cabines na zona da Avenida dos Aliados.

Mr. Dheo (na imagem) e Hazul Luzah concluiram na terça-feira o primeiro "mural de arte livre urbana", como o classifica a Câmara do Porto

Mr. Dheo (na imagem) e Hazul Luzah concluiram na terça-feira o primeiro "mural de arte livre urbana", como o classifica a Câmara do Porto

Rui Duarte Silva