Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

41 mil europeus pediram à Google para retirar links incómodos

Gigante motor de busca tem avaliado os milhares de pedidos feitos num formulário através da Internet.

Hugo Franco

Hugo Franco

Jornalista

No espaço de uma semana, a Google recebeu 41 mil pedidos de cidadãos europeus para que o motor de busca retire links de conteúdos que consideram "inadequados, irrelevantes ou excessivos". No início desta semana, o número era de 12 mil pessoas.

Em resposta a uma decisão sobre o "direito ao esquecimento", em maio, pelo Tribunal de Justiça da União Europeia, a Google publicou há oito dias um formulário na web que permite aos utilizadores pedirem que dados seus sejam apagados.

A decisão obriga a Google a fazer uma avaliação entre aquilo que é o direito ao esquecimento e o direito público ao acesso à informação. Segundo uma fonte oficial deste motor de busca ao Expresso, "a empresa está a criar um comité de assessores especialistas com o objetivo de trazer uma visão mais profunda sobre este assunto".

Além disso, refere a mesma fonte, a Google "está também a trabalhar com as autoridades de proteção de dados e outros agentes importantes para a implementação desta decisão".

O espanhol Mario Costeja González, o advogado e calígrafo do noroeste da Espanha, de 58 anos, que enfrentou e venceu a Google no Tribunal de Justiça da União Europeia para ter as informações pessoais removidas das buscas na Internet, disse estar contente com os novos passos da companhia para proteger a privacidade das pessoas.