Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Marroquino violava e burlava sul-coreanas em Lisboa

Imprensa de Seul garante que o homem de 32 anos, que foi detido pela PSP, burlou várias mulheres daquele país num esquema a que designam de “Scammer Daniel”

Hugo Franco

Hugo Franco

Jornalista

'Daniel' apresentava-se de forma “muito elegante”, um “verdadeiro D. Juan” junto de turistas sul-coreanas que visitavam Lisboa, normalmente sozinhas. Dizia ser alemão ou francês e falava fluentemente coreano, alegadamente por já ter estado naquele país.

Depois de ganhar a confiança das jovens mulheres, convidava-as para beber um copo num bar no Bairro Alto, colocava-lhes uma substância que as deixava "mal-dispostas" ou "inconscientes" e atuava, roubando-lhes a carteira e fazendo levantamentos ou pagamentos superiores a 5 mil euros.

Num dos casos mais recentes, terá mesmo violado uma das vítimas num hostel onde ela se encontrava hospedada, obrigando-a a consumir cocaína. A PSP tem fortes suspeitas de que possa haver mais jovens turistas deste país alvo de abusos sexuais do marroquino. Só que muitas, "por vergonha", terão preferido nem sequer fazer queixa às autoridades, revela uma fonte da PSP ao Expresso.

Na noite de terça, a PSP deteve em Lisboa este suspeito, nascido em Tanger há 32 anos, e até ao momento já confirmou a existência de sete queixas formalizadas de turistas sul-coreanas por burlas semelhantes. Um número que será apenas uma pequena parte do total de crimes.

A imprensa sul-coreana já alertou para o modus operandi deste marroquino, que atuava com uma cúmplice ucraniana, sobretudo na Península Ibérica. Chama ao fenómeno “Scammer Daniel” e noticia que as burlas ascendem às dezenas de milhares de euros.

Em Espanha, 'Daniel', nome falso que usava durante os esquemas, também já terá sido detido pelo mesmo tipo de crimes.