Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Morreu o climatologista João Corte-Real

Tiago Miranda

Foi o primeiro climatologista a doutorar-se em Portugal e vice-presidente do Instituto Português do Mar e da Atmosfera

O climatologista e professor catedrático João Corte-Real, que foi vice-presidente do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), morreu na quarta-feira, em Évora, aos 76 anos, informou esta quinta-feira o IPMA.

Numa nota hoje divulgada na sua página na internet, o IPMA comunica a morte de João Alexandre Medina Corte-Real, professor catedrático jubilado da Universidade de Évora e antigo vice-presidente do instituto.

João Corte-Real foi também docente da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL) durante mais de 30 anos, "tendo marcado, pela qualidade das suas aulas e dos seus ensinamentos, gerações de alunos e boa parte dos docentes e investigadores de diversos departamentos da faculdade", refere a nota do IPMA.

Também a reitora da Universidade de Évora, Ana Costa Freitas, divulgou uma nota de pesar pela morte de João Corte-Real, doutorado em meteorologia/climatologia e professor catedrático no Departamento de Física, aposentado desde 2008, e que manteve uma "contínua e estreita ligação" com a academia alentejana.

"É assinalável o legado da sua investigação na área da climatologia, centrada na variabilidade climática e seus impactes, na modelação de cenários regionais, na física das nuvens e precipitação, na dinâmica da atmosfera, na hidroclimatologia e na ecohidrologia", adiantou a reitora da universidade, em declarações à agência Lusa.

O corpo encontra-se em câmara ardente na Igreja de S. Tiago, estando o funeral marcado para sexta-feira para o cemitério do Espinheiro, em Évora.