Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Terrorismo custa três milhões de euros por ano em Portugal

Reduan/Reuters

Entre 2004 e 2016, o terrorismo teve um impacto de 33 milhões de euros no país. Número foi divulgado por diretor do SIS, baseado num estudo europeu

Hugo Franco

Hugo Franco

Jornalista

Embora Portugal não tenha sofrido atentados terroristas, o custo com medidas de prevenção de anti-terrorismo não é baixo. Ainda assim, distante de valores de países afetados com atentados recentes, como França, Bélgica, Reino Unido ou Espanha.

Adélio Neiva da Cruz, diretor do SIS, revelou esta quinta-feira que entre 2004 e 2016, o terrorismo teve um impacto de 33 milhões de euros no PIB português (quase 3 milhões de euros por ano). Os números são provenientes de um documento do Parlamento Europeu chamado 'The Fight Against Terrorism - Cost of Non-Europ Report'.

De acordo com este relatório, estima-se que nos 28 países da UE o terrorismo tenha tido um impacto económico total de 180 mil milhões de euros entre o mesmo período. Mas metade destes gastos deram-se entre 2013 e 2016. "Os países que mais sofreram este impacto no seu PIB foram França, Reino Unido, Alemanha, Bélgica, Espanha e Grécia", lembrou Neiva da Cruz, na apresentação que fez no IV seminário internacional sobre terrorismo contemporâneo, realizado no ISCSP.

O número um das 'secretas' portuguesas revelou que em 2017 o Home Office, no Reino Unido, tinha orçamentado para a segurança e contraterrorismo cerca de 930 milhões de euros. E que a diminuição das atividades da ETA entre 2005 e 2010 fez poupar a economia de Espanha mil milhões de euros.