Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Vistos Gold: A Turquia é a nova China

As casas nas Torres São Gabriel e São Rafael foram compradas por chineses com vistos gold

Nuno Botelho

O investimento chinês captado através dos vistos 'gold' caiu 24% entre janeiro e agosto em termos homólogos, para 194,3 milhões de euros, enquanto o de origem turca mais que duplicou para 69,4 milhões de euros

O investimento chinês captado através dos vistos 'gold' caiu 24% entre janeiro e agosto em termos homólogos, para 194,3 milhões de euros, enquanto o de origem turca mais que duplicou para 69,4 milhões de euros.De acordo com os dados fornecidos pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), nos primeiros oito meses do ano foram atribuídos 348 autorizações de residência para atividade de investimento (ARI) a cidadãos de nacionalidade chinesa, num total de 194,3 milhões de euros, uma redução de 24% face a igual período de 2017.


Nos primeiros oito meses do ano passado, foram concedidos 450 vistos 'gold' a cidadãos de nacionalidade chinesa, num total de 256,5 milhões de euros. A China, a par do Brasil, África do Sul, Rússia e Turquia, é uma das cinco nacionalidades com maior expressividade no âmbito da concessão de vistos 'dourados', como também são conhecidos estes instrumentos de captação de investimento.


O investimento turco em Portugal tem vindo a aumentar, tendo o valor mais do que duplicado (148%) nos primeiros oito meses do ano, face ao período homólogo de 2017, para 69,4 milhões de euros (129 ARI). No caso do Brasil, até agosto foram concedidos 108 ARI, num total de 86,7 milhões de euros, menos 41,8% que um ano antes.


O investimento proveniente de África do Sul recuou 47% para 22,8 milhões de euros, tendo sido concedidos 41 ARI.
Também o investimento oriundo da Rússia recuou até agosto - redução de 202% -, para 20,3 milhões de euros e 32 ARI. No ano passado, o número de ARI atribuídos a cidadãos de nacionalidade russa tinha sido igual - 32 -, mas o valor do investimento superior (28 milhões de euros).


O investimento captado através dos vistos 'gold' subiu 33% em agosto, face a igual período de 2017, para 45,7 milhões de euros e aumentou 75% face a julho. Em termos acumulados -- desde que os vistos 'gold' começaram a ser atribuídos, em 08 de outubro de 2012, até agosto último --, o investimento total captado ascende a 3.967.108.844,37 euros, dos quais 370.144.760,19 euros por via da transferência de capital e 3.596.964.084,18 euros pela aquisição de bens imóveis.


Desde a criação deste instrumento, que visa a captação de investimento, foram atribuídos 6.498 ARI: dois em 2012, 494 em 2013, 1.526 em 2014, 766 em 2015, 1.414 em 2016, 1.351 em 2017 e 945 em 2018. Em termos acumulados, foram concedidos 6.141 vistos pelo requisito da aquisição de bens imóveis, 345 por transferência de capital, e 12 pela criação de, pelo menos, 10 postos de trabalho. A China lidera a lista de ARI atribuídas (3.936 até agosto), seguida do Brasil (581), África do Sul (259), Turquia (236) e Rússia (227).