Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Mais de 80% das áreas marinhas protegidas em perigo

Faltam fiscalização e regras mais apertadas para travar ameaças como a pesca intensiva ou a extração de minérios. Golfinhos do Sado estão em risco

Carla Tomás

Carla Tomás

Jornalista

A grande maioria das 71 áreas marinhas protegidas (AMP) existentes em Portugal são-no “apenas no papel”, aponta o mais recente diagnóstico elaborado pela WWF/Associação Natureza Portugal, em parceria com a Fundação Oceano Azul e o Oceanário de Lisboa. De acordo com os especialistas que elaboraram o relatório, 84% apenas têm proteção parcial, “o que não impede atividades de elevado impacto negativo”, como a pesca intensiva ou atividades extrativas de minerais, petróleo ou outros recursos.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI