Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Vamos ali ver passar as aves

Sagres abre esta quinta-feira as portas do 8.º Festival de Observação de Aves e atividades da Natureza. São quatro dias de atividades ao ar livre, na sua maioria gratuitas.

Carla Tomás

Carla Tomás

Jornalista

É assim todos os inícios de outono. Pelo oitavo ano consecutivo, a vila na ponta mais a sudoeste de Portugal vai ser ponto de encontro para os amantes de birdwatching e atividades de natureza. Este ano, o Festival de Observação de Aves de Sagres, que começa esta quinta-feira e se estende até domingo, propõe mais de 200 atividades, umas gratuitas e outras não.

O festival, organizado pela Câmara Municipal de Vila do Bispo, com a ajuda da associação Almargem e da Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA), conta receber centenas de pessoas neste fim de semana prolongado.

Nesta altura do ano, a Costa Vicentina revela-se o melhor hot spot para a observação de milhares de aves, desde as planadoras em rota para África, como as águias-perdigueiras ou os abutres-do-egipto, às aves marinhas que passam ao largo, passando pelos passeriformes, como as toutinegras ou os chascos-cinzentos e pelas raridades que também se avistam com sorte, como a águia-da-pomerânia, ou o papamoscas-real.

Apesar deste ser um festival especialmente dedicado às aves, há muitas outras atividades no programa. Da observação de libélulas e libelinhas, também em migração, à procura de golfinhos e outros cetáceos em passeios de barco, ou a passeios pedestres interpretativos na Rota de Sagres. Os visitantes também são convidados a arregaçar as mangas em campanhas de limpeza nas praias da Costa Vicentina ou a participar em workshops onde aprendem a passar da observação à escuta, substituindo os binóculos por equipamento de gravação de som, ou técnicas de ilustração científica com lápis de cor.

Não se paga entrada no festival.