Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Água da ETAR de Frielas reutilizada para apagar fogos

DR

Um helicóptero da proteção civil recorreu à Fábrica de Águas de Frielas (que transforma água de esgoto em água reutilizável) para extinguir um incêndio em Loures

Carla Tomás

Carla Tomás

Jornalista

Depois de ser utilizada para regar o recinto do Rock in Rio Lisboa e para lavagem de ruas na capital, a água residual tratada na Fabrica de Água (ETAR) de Frielas teve esta semana um novo uso: serviu para combater um incêndio na área de Loures. Um helicóptero da proteção civil recolheu, em várias viagens, cerca de 40 mil litros de água que acabariam no rio Tejo.

“A água reciclada, que tem tido uma crescente procura urbana e agrícola, apresenta assim mais uma forma de reutilização considerando a sua qualidade e disponibilização para usos não potáveis”, sublinha fonte oficial da Águas do Tejo Atlântico, que indica ter sido “um momento de emoção na Fábrica de Água e também de sentimento de contributo social para a comunidade com um produto seguro”.

Só nesta ETAR são produzidos diariamente 575 milhões de litros de água oriunda dos esgotos tratada por dia, mas apenas 1,5% é reutilizada. A grande maioria acaba no rio Tejo.

O objetivo da empresa pública integrada no grupo Águas de Portugal é promover a estratégia “água+” que pretende seguir os princípios de economia circular valorizando e dando novo uso a um recurso limitado que pode ser reutilizado para regar jardins públicos, ruas ou até para apagar fogos.