Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Pesquisa sobre enzimas ganha Nobel da Química

JONAS EKSTROMER/GETTY

Frances H. Arnold, George P. Smith e Gregory P. Winter venceram o Prémio Nobel da Química 2018 devido ao seu trabalho sobre a produção de enzimas e anticorpos, essenciais para o desenvolvimento de medicamentos

Frances H. Arnold, George P. Smith e Gregory P Winter, dois investigadores norte-americanos e um britânico, venceram o Prémio Nobel da Química 2018 devido ao seu trabalho sobre os princípios da evolução para desenvolver proteínas. O anúncio foi feito esta quarta-feira pelo comité do Nobel no Instituto Karolinska, em Estocolmo.

A Academia sueca destacou o trabalho notável dos três investigadores sobre a produção de enzimas que aceleram as reações químicas, essenciais para o desenvolvimento de medicamentos e combustíveis verdes.

Frances H. Arnold tem feito investigação sobre a evolução das enzimas, enquanto George P. Smith e Gregory P Winter têm-se dedicado à “apresentação de péptideos e anticorpos”, sublinhou a Academia sueca.

Os vencedores vão receber um prémio no valor total de nove milhões de coroas suecas (cerca de 871 mil euros) – metadepara a norte-americana Frances H. Arnold e a outra metade para o norte-americano George P. Smith e ao britânico Gregory P. Winter.

Em 2017, Jacques Dubochet, Joachim Frank e Richard Henderson foram os vencedores do Prémio Nobel da Química devido ao desenvolvimento de um microscópio que melhora a observação das biomoléculas, ajudando à compreensão da vida química e do desenvolvimento de fármácos.