Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Rui Moreira acusa Conselho de Fundadores de Serralves de “pusilanimidade”

Rui Duarte Silva

Por causa da polémica em torno da exposição de Mapplethorpe, o presidente da Câmara do Porto pedira a antecipação da reunião daquele órgão. Pedido foi rejeitado, o que Moreira já lamentou, falando em falta de coragem

O presidente do Conselho de Fundadores da Fundação Serralves negou o pedido feito pelo presidente da Câmara do Porto, recusando-se a antecipar a reunião daquele órgão. Luís Braga da Cruz lembra que está agendado um encontro para 5 e 7 de dezembro e entende não haver qualquer “caráter de urgência”, como invocado por Rui Moreira, noticia o “Jornal de Notícias”.
Ao mesmo jornal, o autarca lamentou a posição de “total pusilanimidade” (falta de coragem para se impor) do presidente do Conselho.

Numa carta dirigida na terça-feira a Luís Braga da Cruz, o presidente da Câmara do Porto lembrava que “a Fundação Serralves tem sido alvo de notícias em órgãos de comunicação social nacionais e internacionais e de diversas manifestações públicas susceptíveis de afetar a sua imagem e reconhecido prestígio”, tendo em conta a alegada censura à exposição de Robert Mapplethorpe, cuja obra está atualmente exposta no seu Museu de Arte Contemporânea.

Rui Moreira solicitava, por isso, a antecipação da reunião, com caráter de urgência, para avaliar a questão.

A Câmara do Porto tem assento, por Decreto-Lei, no Conselho de Fundadores, que reúne ordinariamente uma vez por ano, mas que pode ser convocado extraordinariamente pelo seu presidente ou a pedido do Conselho de Administração.