Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Morte de triatleta. Polícia Judiciária confirma duas detenções

Às 21h00 desta quarta-feira a Polícia Judiciária anunciou duas detenções no caso da morte de Luís Grilo

Depois de notícias que davam conta da detenção da viúva do triatleta assassinado, e que não eram confirmadas pela Polícia Judiciária (PJ), às 21h00 a organização policial confirmou oficialmente a detenção de dois suspeitos, sem no entanto avançar com a sua identidade. De acordo com o Correio da Manhã e o Diário de Notícias, Rosa Grilo e um cúmplice teriam sido detidos por inspetores dos homicídios.

Ao Expresso, uma pessoa próxima da família revela não ter ficado surpreendida com esta prisão. "A versão completa contada à polícia pela esposa não batia certo. Luís Grilo tinha receio de treinar na estrada. Além disso, não fazia sentido realizar um treino tão duro depois de uma prova tão desgastante na Alemanha, dias antes. Ainda por cima numa segunda-feira, normalmente um dia de descanso para atletas amadores".

A Polícia Judiciária prometeu revelar pormenores do caso nesta quinta-feira. "Na sequência das diligências hoje efetuadas foram detidas duas pessoas às 21h00, por suspeita de envolvimento na morte do triatleta. Amanhã haverá informação adicional provavelmente através de comunicado", revelou fonte oficial da PJ.

Rosa Grilo estará sob a suspeita de ter sido a mandante do homicídio do marido, o triatleta Luís Miguel Grilo, cujo corpo foi encontrado na zona de Avis a 24 de agosto, e terá contado com a cumplicidade de um excutante do crime.

Luís Grilo, de 50 anos, residente na localidade das Cachoeiras, no concelho de Vila Franca de Xira, desapareceu em 16 de julho sem deixar rasto depois de sair para um treino de bicicleta. O corpo de Luís Grilo foi encontrado com sinais de violência mais de um mês depois do desaparecimento e em adiantado estado de decomposição, no concelho de Avis, distrito de Portalegre, a mais de 130 quilómetros da sua casa.

O cadáver foi encontrado perto de Alcôrrego, num caminho de terra batida, junto à Estrada Municipal 1070, por um popular que fazia uma caminhada na zona e que alertou o posto de Avis da GNR para esta ocorrência. Antes, o telemóvel da vítima tinha sido encontrado nos Casais da Marmeleira, a seis quilómetros de casa, já no concelho de Alenquer.