Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Hospitais privados recusam-se a operar doentes da ADSE

Por dia, 40 a 50 doentes da ADSE são operados na rede privada. Protesto pode levar utentes ao SNS e a um agravamento das listas de espera

Shannon Fagan/ Getty Images

Boicote começa em outubro e aplica-se também à fisioterapia e alguns exames. Beneficiários estão a ser contactados. Só será tratado quem pagar a pronto

Os doentes com o subsistema de saúde dos funcionários do Estado vão perder o acesso facilitado às cirurgias na rede privada: só será operado quem assumir a despesa. Os prestadores justificam a decisão, que abrange também a fisioterapia e alguns exames, com o impasse nas negociações para definição de novas regras de pagamentos. Por dia, 250 pessoas vão ficar sem resposta, podendo fazer aumentar as listas de espera no SNS. A ADSE só admite dar mais um mês aos privados para que aceitem as alterações. O objetivo é poupar €42 milhões na despesa. Para já, tem um saldo positivo de €530 milhões e reclama ao Estado €180 milhões em dívida.

Saiba mais na edição deste sábado do Expresso.