Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Acidentes com tratores agrícolas fazem um morto e um ferido grave

“Muitas vezes, é que os condutores não respeitam na íntegra as condições de segurança”, disse Francisco Lima, comandante dos Bombeiros Voluntários de Santa Cruz da Trapa

Dois acidentes com tratores fizeram nesta quinta-feira um morto, em São Pedro do Sul, e dois feridos, um deles grave, em Viseu, disse a Proteção Civil de Viseu. Segundo a Proteção Civil, o primeiro acidente aconteceu ao início da tarde, no município de São Pedro do Sul, com um despiste de um trator agrícola provocando uma vítima mortal.

No local estiveram os bombeiros de Santa Cruz da Trapa e, segundo o comandante, um homem de 37 anos, residente em Carvalhal, no concho de São Pedro do Sul, acabou por morrer no local. "Deu-se o despiste seguido de capotamento e terá sido aí que a vítima terá sido esmagada pelo próprio trator na região do tórax", deduziu Francisco Lima.

Já ao final da tarde, a Proteção Civil de Viseu dava conta de um outro acidente, desta vez uma colisão entre um trator e um veículo ligeiro, na localidade de Oliveira do Barreiro, freguesia de Silgueiros, no concelho de Viseu. Desta colisão, segundo a Proteção Civil, resultaram dois feridos, um deles grave.

À agência Lusa, o comandante dos Bombeiros Voluntários de Santa Cruz da Trapa, disse que "nesta altura das colheitas agrícolas acabam por acontecer mais acidentes a envolver os tratores".

"Os tratores agrícolas são máquinas que obrigam a um respeito muito grande no que diz respeito à sua segurança, iluminação, travões e uma reação rápida muito grande por parte do operador desta máquina e o que acaba por acontecer, muitas vezes, é que os condutores não respeitam na íntegra as condições de segurança", apontou Francisco Lima.

Sem querer apontar para as causas de qualquer um dos dois acidentes, até porque as desconhece, Francisco Lima disse que "o que acontece muita vez é que os aros de segurança que os tratores vendidos depois da década de 90 têm, ou não estão lá ou estão deitados" e, neste sentido, apelou para "uma maior consciencialização de quem os conduz".

"Tem havido muitos acidentes nos últimos anos com tratores que também são provocados por condução sob o efeito de algum álcool, o que é um perigo, porque este tipo de maquinistas precisa de uma reação muito rápida para qualquer alteração na condução da máquina", alertou Francisco Lima.