Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Universidade do Porto entre as 100 universidades da Europa com maior taxa de empregabilidade

rui duarte silva

Entre as 497 instituições de ensino superior analisadas, a Universidade do Porto ficou classificada a nível mundial no intervalo 201-250, numa lista dominada pelas universidades norte-americanas

A Universidade do Porto (U.Porto) está entre as 100 melhores universidades da Europa e entre as 250 a nível mundial no que toca aos índices de empregabilidade dos alunos, informa esta terça-feira a academia na sua página da Internet.

Dados da última edição do QS Graduate Employability Ranking, entidade que faz um dos ‘rankings’ universitários mais consagrados a nível mundial, e que publica pela 4.ª vez uma lista sobre a empregabilidade das instituições, indicam que a U.Porto ficou “entre as 100 melhores da Europa no que toca aos índices de empregabilidade dos seus estudantes”.

Entre as 497 instituições de ensino superior analisadas, a Universidade do Porto ficou classificada a nível mundial no intervalo 201-250, numa lista dominada pelas universidades norte-americanas.

“Esta classificação não significa apenas uma avaliação da taxa de empregabilidade, mas avalia também os esforços que cada universidade faz para promover essa taxa de emprego”, designadamente a participação em feiras de emprego, explicou à Lusa fonte do gabinete de imprensa da U.Porto.

Os valores agora publicados representam uma melhoria em relação às classificações obtidas no ano anterior, onde a U.Porto ficou colocada no intervalo 100-122 a nível europeu e surgia nas posições 251-300 mundial, tendo ainda sido “a única universidade portuguesa a melhorar a sua pontuação total” na edição deste ano do QS Graduate Employability Ranking.

A pontuação é retirada da avaliação de cinco indicadores que pretendem identificar os níveis quantitativos e qualitativos da empregabilidade dos graduados de cada universidade, como a reputação da universidade entre os empregadores ou o sucesso dos graduados no mercado de trabalho.

O número de parcerias com empresas por docentes de cada universidade, os incentivos ao contacto direto entre empregadores e estudantes e a taxa de emprego de graduados de cada instituição são os restantes indicadores avaliados.

Os resultados deste ano da U.Porto indicam que no primeiro indicador - reputação da universidade entre os empregadores - passou de uma pontuação de 35,2 em 2017 para 44,8 em 2018, enquanto no segundo indicador - sucesso dos graduados no mercado de trabalho - registou uma subida de 15,7 para 50,1.