Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Pessoas acima dos 70 anos não devem tomar aspirina sem uma razão concreta

Oliver Berg / picture alliance via Getty Images

É a conclusão de um estudo que nota um aumento do risco de risco de hemorragias internas

Luís M. Faria

Jornalista

Tomar aspirina não é recomendável para pessoas com mais de 70 anos que não tenham uma razão concreta para o fazer – nomeadamente uma história de problemas cardíacos. É a conclusão de um grande estudo realizado na Austrália e nos Estados Unidos. A recomendação-chave é a de ter cautela quando se toma aspirina apenas por acreditar que ela protege contra uma série de doenças, incluindo o cancro.

A seguir a um ataque cardíaco ou uma trombose, pode fazer sentido tomar aspirina pois sabe-se que ajuda a desengrossar o sangue. Fora desses casos, porém, para pessoas com mais de 70 anos a aspirina aumenta o risco de hemorragias no estômago. Se este risco passou antes despercebido, explicam os autores, é porque grande parte dos estudos nesta área são feitos sobre doentes de meia-idade.

Segundo o professor John McNeil, da Universidade Monash (próxima de Melbourne), "milhões de idosos saudáveis pelo mundo fora que tomam doses baixas de aspirina sem uma razão médica. Podem estar a fazê-lo desnecessariamente, pois o estudo não mostrou nenhum benefício geral que compense o risco de hemorragia. Estes resultados vão ajudar os médicos que há muito estavam incertos sobre se deviam prescrever aspirina a doentes saudáveis".

O estudo teve por base dados referentes a 19.115 doentes e foi agora publicado no "New England Journal of Medicine", uma revista médica de referência.