Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Transporte condena vítimas de AVC à cama

Imagens de TAC de AVC isquémico, vulgo trombose. A trombectomia retira o trombo e evita sequelas, mas tem de ser feita até seis horas após os sintomas

getty

Doentes não chegam a tempo aos hospitais centrais onde há técnicas de urgência capazes de travar as lesões cerebrais. No Algarve, quase todos os casos ficam sem resposta

A maioria das pessoas com trombose é condenada a uma vida presa à cama porque o Serviço Nacional de Saúde não consegue fazê-las chegar a tempo aos hospitais onde podem ser tratadas. Faltam ambulâncias, médico ou enfermeiro para o transporte e sobram oportunidades perdidas a quem podia ter recuperado e ficou limitado para sempre.

Garantem os médicos que o prognóstico mais “dramático” é o dos doentes do Algarve. Mas a demora existe mesmo quando se está perto. Em Lisboa, para transferir um doente do Hospital de Santa Maria para o vizinho São José são precisas duas horas e meia.

Para continuar a ler clique AQUI