Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Prisão preventiva para autor de atropelamento mortal na Moita

Condutor tentou fugir depois do atropelar cinco pessoas. Está indiciado em doze crimes: um de condução perigosa; dez de homicídio qualificado na forma tentada e um de homicídio qualificado

Hugo Franco

Hugo Franco

Jornalista

A GNR do Montijo deteve em flagrante um rapaz de 21 anos, por ter atropelado um grupo de pessoas no recinto das festas da Moita, da Nossa Senhora da Boa Viagem.

O atropelamento resultou na morte de uma jovem de 17 anos, irmã do jogador de futebol Yannick Djaló.

Perto das 2h00, "um condutor avançou a alta velocidade por um arruamento de acesso às referidas festas, tendo embatido violentamente nas guardas de madeira de proteção, utilizadas para as largadas de touros, as quais não impediram que o veículo colidisse com as vítimas, provocando cinco feridos leves e uma vítima mortal", revela a GNR em comunicado.

Militares da GNR que estavam ali perto, apercebendo-se que o condutor estava a fazer marcha atrás para se colocar em fuga, avançaram sobre o carro, conseguindo imobilizar a viatura e o seu rapaz, "evitando assim mais danos e vítimas".

A GNR adianta que foi necessário efetuar um perímetro de segurança para "salvaguardar a integridade física do autor do atropelamento, manter a ordem pública e garantir a rápida assistência médica às vítimas".

O condutor foi presente esta manhã a 1º interrogatório judicial, no Tribunal Judicial do Barreiro, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva. Está indiciado em doze crimes: um de condução perigosa; dez de homicídio qualificado na forma tentada e um de homicídio qualificado.