Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Calor: 5 de agosto foi dos dias mais letais do século

reuters

Em 24 horas, morreram 496 pessoas. Pico de mortalidade ocorre no dia seguinte à subida máxima de temperatura

É um número quase imbatível: no dia 5 de agosto morreram 496 pessoas em Portugal, 231 além do que era expectável. O recorde de mortalidade durante a recente subida extrema das temperaturas equivale ou até supera os piores dias das ondas de calor mais letais que ocorreram neste século.

Em 2013, o momento mais mortífero do termómetro tirou a vida a 498 pessoas, apenas mais dois óbitos do que os registados no primeiro domingo deste mês de agosto de 2018. Em 2003, os números também não andaram longe: morreram 464 num só dia.

O último levantamento feito pela Direção-Geral da Saúde dá sinais de que o pior já passou. Na quarta-feira a mortalidade diária até ficou abaixo da média, com menos 11 óbitos.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI.