Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Menos três mil candidatos ao ensino superior

David Clifford

Depois de quatro anos a subir, o número de estudantes a concorrer na 1.ª fase do concurso nacional de acesso volta a baixar e a ficar aquém dos 50 mil

As contas finais só se poderão fazer mais à frente, no final das três fases do concurso nacional e das outras vias de acesso ao ensino superior. Mas os dados relativos à 1.ª fase, que terminou terça-feira, não são animadores.

Um total de 49.624 jovens candidatou-se ao ensino superior, o que significa que há menos quase três mil comparativamente ao ano anterior e uma redução de 5,6%. Isto num ano em que era expectável um aumento de candidatos por via do aumento da natalidade registado nos últimos anos do século XX – em 2000 nasceram mais quatro mil bebés do que no ano anterior e são estes que estão agora a terminar o ensino secundário.

Numa nota enviada à comunicação social, o Ministério do Ensino Superior sublinha, no entanto, que a percentagem de alunos candidatos face aos que se inscrevem nos exames nacionais do 12.º ano tem-se mantido relativamente constante nos últimos anos, com mais de 55% a concorrerem a uma universidade ou politécnico por esta via.

A diminuição de candidatos ao ensino superior, pelo menos nesta fase, dever-se-á a vários fatores. A descida das médias em alguns exames do secundário – Matemática A caiu 0,6 valores (numa escala de 0 a 20) e Física e Química, que também é realizada pelos alunos de Ciências mas no final do 11.º ano tinha descido 1,2 valores em 2017 – pode ter tido algum impacto, com alunos a repetir exames e a terem de aguardar pela 2.ª fase do concurso.

A significativa percentagem (acima de 40%) de alunos que realizam o ensino secundário através de cursos profissionais também tem influência, já que é muitíssimo reduzido o número dos que acabam por realizar os exames nacionais que lhes permitem concorrer, como os seus colegas dos cursos gerais. Os programas são diferentes e há disciplinas que nem sequer têm.

Segundo os dados do Ministério da Educação, em quase 160 mil alunos inscritos na 1.ª fase dos exames nacionais, menos de 800 são do ensino profissional.

Os resultados da 1.ª fase do concurso nacional de acesso serão divulgados a 10 de setembro.