Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Turistas portugueses na Grécia estão “bem, para já”, garante o secretário de Estado das Comunidades

ALKIS KONSTANTINIDIS/REUTERS

José Luís Carneiro adianta não haver até ao momento vítimas a registar junto dos turistas portugueses que estão de férias na Grécia, e está a tentar apurar o seu número exato. Os operadores turísticos nacionais também garantem que os portugueses que lá estão de férias estão em segurança

Os portugueses que estão neste momento de férias na Grécia e foram apanhados pela situação dos incêndios "estão bem, para já", não havendo até ao momento registo de vítimas de nacionalidade portuguesa entre os 60 mortos já confirmados nesta catástrofe - garante José Luís Carneiro, secretário de Estado das Comunidades Portuguesas.

José Luís Carneiro não tem até ao momento indicação do número exato de turistas portugueses que estão neste momento de férias na Grécia, mas está a tentar "apurar essa informação, de forma tão rigorosa quanto possível, no diálogo com as instituições ligadas às viagens".

O responsável adianta ainda que foram identificadas esta terça-feira de manhã duas situações críticas envolvendo turistas portugueses. Um relacionada com um casal que estava de férias, outra com um autocarro que transportava turistas portugueses numa "zona de maior perigo" junto a Atenas. "Estes portugueses encontrar-se-ão bem", afiançou José Carneiro.

"Não há casos, para já - e é importante sublinhar o 'para já' - identificados de portugueses, turistas ou residentes, que estejam entre as vítimas desta tragédia", enfatizou ao Expresso o secretário de Estado das Comunidades.

O secretário de Estado faz algumas recomendações aos portugueses que se encontram de férias na Grécia, ou que tencionam a breve trecho viajar para este destino. "Devem consultar o portal das comunidades portuguesas, onde vamos tendo informação atualizada durante o dia, e também consultar a página da Embaixada portuguesa na Grécia, que está em estreito contacto com as autoridades de proteção civil gregas." Adianta ainda que o gabinete de emergência consular tem sido inundado de pedidos de informação "de portugueses que viajaram, ou que têm férias marcadas para a Grécia.

José Luís Carneiro recomenda ainda aos viajantes portugueses "que se mantenham informados" junto das suas agências de viagens, "e também é importante verificar se as viagens estão cobertas por seguros".

O responsável avança também que até ao momento não houve situações que justificassem a decisão de uma operação especial trazendo os turistas portugueses de volta - decisão que, a tomar, cabe à Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas.

Operadores turísticos adiantam que não houve cancelamentos nas viagens à Grécia

Também os operadores turísticos portugueses estão atentos à evolução da catástrofe gerada pelos incêndios junto a Atenas, numa altura de época alta em que muitos viajantes lusos escolhem este destino para férias. Recorde-se que até Cristiano Ronaldo foi este mês de férias para a Grécia, logo após a seleção portuguesa ter sido afastada do campeonato mundial de futebol, tendo regressado a 15 de julho.

Segundo Cláudia Martins, gestora de produto da Solférias, os turistas portugueses que neste momento estão de férias na Grécia por intermédio deste operador turístico "estão em segurança e a situação está controlada".

A maioria dos turistas portugueses de férias na Grécia com a Solférias "não estão na zona de Atenas, mas mais nas ilhas, como Santorini ou Mikonos", refere ainda Cláudia Martins, adiantando que até ao momento nenhum destes turistas "pediu para regressar mais cedo, e até agora também não houve cancelamentos".

Alberto Machado, da Abreu Viagens, está "desde cedo a acompanhar a situação gerada pelos incêndios", e atento à situação dos turistas portugueses na Grécia enviados através da sua operação, e afirma não ter "informação de impactos ou problemas complexos com clientes", nem houve necessidade de fazer reajustes na operação que envolvessem, por exemplo, trazer os turistas de volta a casa.