Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

SJ diz que foram dispensadas 20 pessoas e fechadas quatro delegações do Porto Canal

Reestruturação implicou a “redução do número de profissionais a trabalhar no Porto Canal, tendo sido dispensadas, ao todo, cerca de 20 pessoas, das áreas de informação, produção e grafismo, e fechadas quatro delegações

O Sindicato dos Jornalistas (SJ) anunciou que, no âmbito de "uma reestruturação interna dos negócios de comunicação da FC Porto Media", foram dispensadas 20 pessoas e fechadas quatro delegações do Porto Canal, tendo a estrutura sindical manifestado preocupação. Segundo o diretor-geral da FC Porto Media, citado pelo SJ, "o objetivo foi reduzir custos e, para isso, foi decidido separar o Porto Canal da estrutura global, em termos de orçamentos, recursos humanos e conteúdos".

Esta informação foi avançada ao SJ numa reunião, a pedido do órgão, realizada a 20 de julho com o diretor-geral da FC Porto Media, Manuel Tavares, e o diretor do canal televisivo, Júlio Magalhães.

Neste encontro, "os responsáveis confirmaram" ao SJ que esta reestruturação implicou a "redução do número de profissionais a trabalhar no Porto Canal, tendo sido dispensadas, ao todo, cerca de 20 pessoas, das áreas de informação, produção e grafismo, e fechadas quatro delegações, por alegada falta de retorno publicitário: Arcos de Valdevez, Guimarães, Bragança e Penafiel".

Manuel Tavares adiantou que, do total de profissionais dispensados, 10, que já trabalhavam em conteúdos afetos à atividade desportiva do FC Porto no Porto Canal, transitaram para os quadros da FC Porto TV, com contratos efetivos, segundo o sindicato. Relativamente aos restantes, "foram dispensados através da não renovação de contratos a termo e da cessação de prestações de serviço (recibos verdes)", acrescentou o SJ, em comunicado.

Os conteúdos desportivos afetos ao FC Porto serão produzidos pelo canal digital FC Porto TV, enquanto os generalistas serão assegurados pelo Porto Canal, segundo a informação obtida. Foi ainda realizada a separação de orçamentos e de gestão, com a Porto TV a dispor de dois milhões de euros e o Porto Canal de três milhões, num total de cinco milhões de euros resultantes da verba proveniente do contrato com a Altice/Meo referente aos direitos de distribuição do Porto Canal.

Júlio Magalhães, quando questionado sobre o esvaziamento dos espaços informativos da estação de televisão, nomeadamente sobre a redução do número de noticiários, confirmou essa redução, segundo o Sindicato, justificando-a com "o período de férias, em que a redação dispõe de menos jornalistas, reconhecendo que essa redução foi maior neste ano porque coincidiu com a reestruturação interna, que levou à dispensa de pessoas". "Em setembro, com a entrada da nova grelha, o Porto Canal vai assegurar três jornais generalistas (um deles será uma síntese) e um de desporto", de acordo com o diretor.

Atualmente, o Porto Canal conta com 22 jornalistas, todos eles nos quadros da empresa, referiu o diretor, garantindo que a continuidade do canal está assegurada, que a reestruturação está concluída e que não serão feitas mais reduções de pessoal. "O SJ continuará a seguir este processo, de modo a defender o interesse dos jornalistas nele envolvidos", concluiu o órgão sindical que representa os jornalistas.