Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Mais de 75 mil alunos continuam sem notas atribuídas

RODRIGO ANTUNES

Ministério obriga escolas a concluir as avaliações até quinta-feira. Conselhos de turma passam a realizar-se mesmo que esteja presente apenas um terço dos docentes e ninguém tem férias até o processo estar terminado

Mais de um mês depois de acabarem as aulas, cerca de 78 mil alunos do ensino básico e do ensino secundário continuam à espera de conhecer as suas avaliações. Muitos não sabem sequer se chumbaram ou passaram de ano. Com o mês de julho a terminar e os pré-avisos de greve do sindicato STOP a estenderem-se até 31 de agosto, os estudantes arriscavam-se a chegar a setembro com o seu processo em suspenso e as matrículas por fazer. Para evitar que este final de ano letivo se tornasse mais conturbado ainda, o Ministério da Educação enviou ontem às escolas novas diretivas, com o objetivo de esvaziar os efeitos das greves que se arrastam há sete semanas e que têm perturbado a vida das escolas, alunos e famílias.

De acordo com os números do Ministério da Educação (ME), até ao final desta semana, 7% dos alunos matriculados nas escolas públicas não tinham notas atribuídas. O ME não deu os números absolutos, mas o Expresso fez as contas com base no total de inscritos nos ensinos básico e secundário — mais de um milhão e cem mil —, concluindo que são cerca de 78 mil os que continuam sem avaliação.

Leia mais na edição deste sábado.