Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

“A bebedeira passa. O resto não!” 1270 menores em coma alcoólico socorridos pelo INEM em 2017

Brindemos com o que é nosso. Um grupo de jovens diverte-se na noite lisboeta e não dispensa a cerveja e o vinho

A secretária de Estado adjunta e da Administração Interna apela a uma “censura social à venda de álcool a menores”, na sequência de uma campanha de sensibilização do Governo, dirigida aos jovens e também aos comerciantes

O Instituto Nacional de Emergência Médica socorreu, no ano passado, 1270 menores de 18 anos, assistidos num estado de coma alcoólico. “É apenas a ponta do icebergue”, alerta a secretária de Estado adjunta e da Administração Interna, Isabel Oneto, citada esta sexta-feira pelo jornal “Público”, na sequência de um vídeo de sensibilização lançado pelo Governo, em circulação a partir de hoje.

A campanha - inserida no programa “Noite Segura” - tem como slogan “A bebedeira passa. O resto não!” O público-alvo são os adolecentes, mas foi pensada igualmente para mudar a mentalidade dos proprietários de espaços de diversão noturna.

“Muitos [comerciantes] pensam que se não vendem eles, o jovem vai procurar no estabelecimento ao lado. Não, ninguém pode vender. Temos de conseguir instalar a censura social à venda de álcool a menores”, afirma Isabel Oneto.

Vão ser também distribuídos, ao longo de duas semanas, 15 mil panfletos a adolescentes de todo o país e 3 mil a comerciantes, entregues por parte de equipas de rua do Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências, bem como por alguns desportistas associados à campanha.

Após esse período, terá início uma “forte fiscalização” a cargo da GNR, PSP e ASAE, estando a ação focada em bares e discotecas do Porto, Lisboa e Albufeira, avança ainda o “Público”.

As coimas aplicadas aos estabelecimentos infratores podem chegar aos 30 mil euros e resultar no fecho do espaço, durante o período de 12 horas.