Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

A festa do século foi há 50 anos

Há 50 anos, Portugal, encantado com os milionários e as atrizes na Quinta Patiño, assistia à maior festa do século XX. Nessa noite de setembro, sem o país saber, Salazar dava entrada no Hospital da Cruz Vermelha para ser operado de urgência. Foi o fim de uma era

O ano de 1968 marca a história da segunda metade do século XX. Em abril, Martin Luther King é assassinado e o mundo protesta violentamente contra a Guerra do Vietname. Em maio termina a Primavera de Praga e em Paris uma manifestação, que mobiliza mais de 500 mil pessoas, dá início a uma greve geral que durará semanas e ao maior protesto estudantil do século. Também o Brasil vive o seu Maio de 68, com os estudantes a revoltarem-se contra o regime dos militares. O jornalista brasileiro Zuenir Ventura escreve um livro a que dá o título “1968: O Ano Que Não Terminou”. Por cá, o ano parece começar e acabar em setembro e prolonga-se na História de Portugal.

Para ler o artigo na íntegra, clique AQUI