Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Pólenes em níveis muito elevados nos próximos sete dias em Portugal continental

De acordo com o boletim polínico da SPAIC, entre esta sexta-feira e o dia 5 de julho, em Lisboa (região de Lisboa e Setúbal) os pólenes estão em níveis muito elevados, com predomínio dos pólenes das ervas gramíneas e parietária, o mesmo acontecendo no Algarve, em Portimão, sobretudo o pólen das ervas gramíneas e da árvore oliveira

Portugal continental vai registar nos próximos sete dias concentrações de pólenes muito elevadas, sobretudo nas regiões do Centro e Sul do país, segundo a Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica (SPAIC).

De acordo com o boletim polínico da SPAIC, entre esta sexta-feira e o dia 5 de julho, em Lisboa (região de Lisboa e Setúbal) os pólenes estão em níveis muito elevados, com predomínio dos pólenes das ervas gramíneas e parietária, o mesmo acontecendo no Algarve, em Portimão, sobretudo o pólen das ervas gramíneas e da árvore oliveira.

O boletim da SPAIC indica que estão previstos níveis moderados de pólen atmosférico para as regiões do Norte e Centro Norte Litoral.

No Porto (região de Entre Douro e Minho), os níveis de concentração são moderados, com predomínio dos pólenes das ervas gramíneas e parietária e da árvore castanheiro.

Já em Coimbra (região da Beira Litoral), os pólenes apresentam níveis moderados, com predomínio dos das ervas gramíneas e parietária, seguidos pelos pólenes da árvore castanheiro.

Mais para o interior, em Castelo Branco (região da Beira Interior), os pólenes encontram-se em níveis muito elevados e na atmosfera predomina o pólen das ervas gramíneas, seguido pelo da árvore castanheiro.

Nas ilhas, a SPAIC refere que em Ponta Delgada (Açores) os pólenes estão em níveis moderados, com predomínio das ervas gramíneas, parietária e tanchagem e das árvores palmeiras, e no Funchal (região autónoma da Madeira) os níveis de concentração são baixos, com destaque para os pólenes das ervas gramíneas e parietária.