Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Queixas contra Uber aumentaram 112% em apenas cinco meses

José Carlos Carvalho

Cobranças indevidas e tarifas abusivas, falhas nas emissões de faturas, irresponsabilidades e má educação dos motoristas são os principais motivos das reclamações dirigidas à Uber mas também à ANTRAL

Helena Bento

Helena Bento

Jornalista

As queixas contra a Uber aumentaram 112% nos primeiros cinco meses de 2018 comparativamente ao mesmo período do ano passado, de acordo com o Portal da Queixa.

Entre janeiro e maio de 2017 foram registadas 33 reclamações contra à Uber, número que este ano subiu para 70. Também a ANTRAL (Associação Nacional dos Transportes Rodoviários em Automóveis Ligeiros) registou uma aumento do número de queixas, de 25 em 2017 para 36 já este ano, o que corresponde a uma subida de 44%.

Entre os principais motivos das reclamações dirigidas à Uber e à Antral estão cobranças indevidas e tarifas abusivas, falhas nas emissões de faturas, irresponsabilidades e má educação dos motoristas, explica o Portal da Queixa em comunicado enviado às redações.

O documento refere ainda que “a ausência de resposta [apenas 14 respostas em 229 reclamações] e a baixa taxa de resolução dos problemas dos consumidores coloca a Uber com um baixo Índice de Satisfação” - atribuído pelos consumidores no Portal da Queixa - isto é, 34.9% em 100%. A Antral, por sua vez, apresenta uma taxa de resposta de 99% e o seu Índice de Satisfação é de 52.4% em 100%.