Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Mário Monteiro, o português que é um dos imigrantes do ano no Canadá

O português de 51 anos é professor de Química e um dos poucos investigadores de açúcares complexos existentes na superfície das bactérias. Está entre os 25 finalistas reconhecidos pelas revista Canadian Immigrant e pelo banco RBC

Um luso-canadiano está entre os 25 finalistas dos Prémios 'Canadian Immigrant Awards' pelo seu contributo mundial na investigação na área das vacinas, anunciou a organização.

Mário Monteiro, de 51 anos, professor de Química na Universidade de Guelph, no Ontário, foi o único português incluído na lista dos 25 finalistas reconhecidos pelas revista Canadian Immigrant e pelo banco RBC.

"Pessoalmente é um reconhecimento do esforço e do sacrifício, especialmente dos meus pais. É uma etapa significativa da minha viagem profissional", disse Mário Monteiro em declarações à agência Lusa.

O Top 25 RBC Canadian Immigrant Award, que vai já na sua décima edição, reconhece anualmente através de uma votação online os 25 imigrantes do ano que "são um exemplo de inspiração e tiveram um impacto positivo junto das suas comunidades".

"Penso que todo o ser humano gosta de ser reconhecido pelo seu trabalho. Também acho que todos os imigrantes de uma forma ou de outra, merecem ser reconhecidos. No meu caso as pesquisas têm trazido atenção ao Canadá, e já foram a base de alta formação para estudantes", afirmou.

Nascido em Gouveia, distrito da Guarda, no Canadá desde 1981, Mário Monteiro reconhece que o prémio "é mais um incentivo para continuar a missão" tentando "criar soluções para problemas de saúde global".

Atualmente o investigador está a desenvolver, conjuntamente com a sua equipa na universidade, uma vacina para impedir a turberculose.

Em 2016 foi vencedor do Prémio Inovação atribuído pela comissão Gryphon's Learning to Accelerated Adoption of Innovative Research na Universidade de Guelph.

O professor Mário Monteiro, em 2014, já tinha sido reconhecido pela organização britânica vaccination.org, que, em colaboração com a World Vaccine Congress, elegeram o luso-canadiano como uma das 50 pessoas mais influentes do mundo na área das vacinas, numa lista que era liderada por Bill Gates, fundador da Microsoft.

Mário Monteiro é também um dos poucos investigadores de açúcares complexos, existentes na superfície das bactérias.