Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Melchior Moreira perplexo: "Ainda não percebi o que está em causa"

Presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal afirma estar de consciência tranquila e "disponível para colaborar" com a Polícia Judiciária e Ministério Público. Melchior Moreira foi constituído arguido por suspeita de corrupção

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

O líder da entidade pública responsável pela divulgação da região norte é um dos cinco arguidos suspeitos de crimes de corrupção, peculato e abuso de poder, segundo a Procuradoria-Geral Distrital do Porto. Na mega-operação dirigida pelo MP do DIAP do Porto, realizada ontem e dirigida pelo Ministério Público do DIAP do Porto, foram efetuadas 16 buscas a veículos automóveis e 34 buscas não domiciliárias, entre as quais a instalações de entidades ligadas ao turismo, a Câmara Municipal de Viseu e as instalações das SAds do Sporting de Braga e Vitória de Guimarães.

Na origem da investigação, estarão contratos celebrados pela TPNP relacionados com as lojas interativas de turismo de várias cidades do norte do país e ainda contratos de patrocínio com os dois referidos clubes de futebol. Melchior Moreira, líder do TPNP desde 2008, afirmou ao Expresso estar perplexo com a investigação em curso. “Não percebo o que está em causa, mas estou totalmente disponível para colaborar com as autoridades”, diz Melchior Moreira, que confessa estar “de consciência tranquila” e nada ter a esconder.

O responsável pelo TPNP, a cumprir o seu último mandato, adianta que que as parcerias com o Braga e Guimarães foram “devidamente protocoladas para efeitos de ativação da marca Porto e Norte”. Embora não refira valores, Melchior refere que o contrato de patrocínio foi assinado com o Vitória de Guimarães antes da Taça de Portugal de 2017, disputada com o Benfica, tendo a equipa, então treinada por Pedro Martins, alinhado com camisolas a publicitar os passadiços do Paiva, o Arouca Geopark. No caso do Sporting de Braga, o patrocínio visou a promoção do destino Portugal em Madrid, onde a equipa de futsal arsenalista jogou, em novembro passado, a ronda de elite da UEFA Futsal Cup. Em comunicado, a SAD bracarense informou ter recebido 15 mil euros, com IVA.

O líder da entidade regional de turismo do Porto e Norte escusou-se a revelar quais as lojas interativas sob suspeita ou a razão das mesmas, alegando que a investigação se encontra em segredo de justiça e ter-se comprometido com a direção da Judiciária a manter reserva em relação ao processo. A Câmara Municipal de Viseu foi outras das entidades alvo de uma ação inspetiva, município pelo qual Mechior Moreira foi eleito deputado pelo PSD em quatro legislaturas, a última das quais em 2005. A autarquia presidida por Almeida Henriques não vai prestar declarações sobre as buscas, adiantando a assessoria da Câmara que o processo está em segredo de justiça, tendo sido “prestado total acesso aos inspetores”, Natural de Lamego, Melchior Moreira, 54 anos, foi ainda vereador na Câmara de Lamego.

Em dezembro de 2013, um trabalhadores do Turismo do Porto e Norte acusaram o presidente de mau uso de dinheiros públicos, num e-mail endereçado a várias câmaras do norte do país.