Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Governo quer centralizar a entrada de novos funcionários no Estado

tiago miranda

Medida consta da nova portaria que regulamenta os concursos na Administração Pública e que será discutida com os sindicatos esta sexta-feira

O Governo quer que os concursos para a entrada de novos funcionários públicos no Estado passem a ser feitos de forma centralizada, de modo a poupar dinheiro e agilizar o processo, avança o “Público” esta sexta-feira.

Esta medida consta da nova portaria que regulamenta os concursos na Administração Pública e que será discutida com os sindicatos esta sexta-feira. Em maio, Mário Centeno já tinha revelado que pretendia avançar com o recrutamento centralizado de trabalhadores para o Estado.

No diploma enviado aos sindicatos, o Governo assume que, sempre que forem identificadas necessidades de pessoal em vários serviços e organismos públicos, os concursos devem ser conduzidos pela Direção-Geral da Qualificação dos Trabalhadores em Funções Públicas (denominada INA) de forma centralizada, em vez de haver concursos autónomos conduzidos por cada um dos serviços, escreve o matutino.

A nova portaria prevê explicitamente que o ministro das Finanças pode, por despacho, determinar o recrutamento centralizado de trabalhadores para fazer face às necessidades identificadas no Mapa Anual de Recrutamentos Autorizados (MARA) nos vários serviços do Estado.