Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Só na Baixa de Lisboa há camas para quase 4000 turistas

Nuno Botelho

Nem mesmo a Câmara sabe bem qual é o número de apartamentos ilegais em regime de Alojamento Local na capital

O boom do turismo em Lisboa nos últimos três anos remodelou a face da baixa lisboeta. De acordo com o “Público” desta quinta-feira, só na Baixa da capital, entre hotéis, hostels e apartamentos turísticos, existem 3931 camas para turistas. Este número, que resulta de um levantamento no terreno, de consultas ao Registo Nacional de Turismo (RNT) e a sites de reserva, poderá ainda pecar por defeito.

Segundo a análise levada a cabo pelo matutino, os estabelecimentos de alojamento local (AL), nas suas diferentes vertentes, podem receber 2059 pessoas (52,4% do total), enquanto os hotéis têm camas para 1831 visitantes (46,6%).

Há três anos, numa outra análise à mesma zona de Lisboa feita pelo “Público”, existiam 60 hotéis. Neste momento, já são 102 os estabelecimentos em que os turistas podem dormir.

Dos “dormitórios” mais difíceis de contabilizar, lembra o jornal, contam-se os apartamentos em regime de AL. Nem mesmo a Câmara de Lisboa, no Estudo Urbanístico do Turismo que apresentou recentemente – e no qual se baseou para proibir novos registos de AL em vários bairros da cidade – sabe bem qual é a dimensão dos AL ilegais na cidade.