Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Enfermeiros já fizeram greve mais de 100 dias este ano

Esta quarta-feira começa mais uma paralisação dos enfermeiros; estão agendados seis dias de contestação

Desde o início do ano, os enfermeiros portugueses já fizeram mais de 100 dias de greve, de acordo com os registos da Direcção-Geral da Administração e do Emprego Público (DGAEP). Esta quarta-feira começa mais uma paralisação do sector; estão agendados seis dias de contestação que devem terminar com uma manifestação no dia 19 à frente do Ministério da Saúde, conta o “Público”.

Segundo o site da DGAEP, no qual são registados os pré-avisos de greve, foram convocados dois dias de greve, pelo Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP), para 22 e 23 de março; a 19 de maio, realizou-se um novo protesto marcado pelo Sindicato dos Enfermeiros (SE) e pelo Sindicato Independente dos Profissionais de Enfermagem (SIPE); a 28 de junho, o SEP organizou mais um dia de paralisação; já desde 1 de julho, e por tempo indeterminado, está em curso uma greve às horas extraordinárias, convocada pelo SE e pelo SIPE, lembra o matutino.

O SE e o SIPE entregaram um pré-aviso de greve “a tempo inteiro” entre os dias 13 e 17 de agosto. E a 20 e 21 de setembro, mais dois dias de paralisação foram agendados, desta feita pelo SEP, Sindicato dos Enfermeiros da Região Autónoma da Madeira (SERAM), Sindicato Democrático dos Enfermeiros de Portugal (Sindepor) e Associação Sindical Portuguesa dos Enfermeiros (ASPE).

No total, 105 dias foram marcados por protestos: 37% dos 282 que o ano levava até à última terça-feira. O site da Direção-Geral da Administração e do Emprego Público não tem informação sobre o grau de adesão.