Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Informático do Técnico suspeito de ciberataque ao Ministério Público em 2014

Em 2014, o informático Artur Ventura negou ter participado no ciberataque. Agora, foi constituído arguido pelo Ministério Público

Artur Ventura, 33 anos, ex-aluno de referência do departamento de informática do Instituto Superior Técnico, é suspeito de ter participado nos ciberataques que em 2014 expuseram dados pessoais de todos os magistrados do Ministério Público, avança o “Público” esta quarta-feira.

Na época, o informático negou ter participado da iniciativa em causa. Agora, passados quatro anos, foi constituído arguido do caso, juntamente com outras 22 pessoas, pelo Ministério Público. David Martinho, coordenador do núcleo de integração e arquitetura de software do Técnico, e Rui Cruz, autor site Tugaleaks, também foram constituídos arguidos.

Pelo que apurou o matutino, Artur Ventura e David Martinho chegaram a morar juntos quando eram apenas alunos do Técnico; ambos foram acusados do crime de acesso ilegítimo.

De acordo com o matutino, entre os piratas informáticos que acederam a dados de magistrados está ainda um rapaz que tinha apenas 15 anos quando participou num ciberataque ao site do cantor Tony Carreira. Devido à sua idade, o jovem é penalmente inimputável, pelo que não será julgado.