Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

TAP recuperou mais de 60 milhões retidos em Angola

GOUSSE Herve - MasterFilms

No final de 2017, a TAP tinha 80,8 milhões de euros aplicados em dívida de curto prazo do Estado angolano – o dobro do valor registado no final de 2016

Há um ano, a TAP tinha retidos em Luanda cerca de 120 milhões de euros, por falta de divisas. Passados 12 meses, a transportadora aérea já recuperou cerca de metade deste valor, um fôlego importante para a empresa liderada por Antonoaldo Neves, em termos de tesouraria, avança o “Público” esta terça-feira.

De acordo com o matutino, grande parte do valor remetido para Lisboa terá vindo dos depósitos; a entrada dos 60 milhões de euros em causa aconteceu nos meses anteriores à visita oficial a Luanda do primeiro-ministro António Costa.

Na visita de Costa a Luanda, lembremos, foi assinado um acordo sobre transporte aéreo que tinha sido negociado em 2010 mas que tinha ficado por oficializar desde então, e que “estabelece as bases jurídicas para a exploração de rotas aéreas entre Portugal e Luanda, conferindo o devido enquadramento a estas rotas de particular relevância comercial e às companhias que nela operam”.

No final de 2017, a TAP tinha 80,8 milhões de euros aplicados em dívida de curto prazo do Estado angolano – o dobro do valor registado no final de 2016.