Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Função Pública. Governo já negoceia com parceiros da esquerda aumento de salários

ANT\303\223NIO PEDRO SANTOS

O Governo de António Costa está a negociar com os parceiros de esquerda aumentos para os trabalhadores da Administração Pública que têm níveis salariais mais baixos, revela o “Público” esta sexta-feira

Afinal, ao contrário do que Mário Centeno chegou a dizer, parece que há margem para aumentos na Função Pública no próximo ano. O Governo de António Costa está a negociar com os parceiros de esquerda aumentos para os trabalhadores da Administração Pública que têm níveis salariais mais baixos. Em cima da mesa das negociações para o Orçamento do Estado (OE) para 2019 já há propostas concretas, avança o “Público” esta sexta-feira.

A amplitude do aumento ainda está a ser alvo de discussão, mas Carlos César, líder parlamentar do PS, sinalizou ainda na quinta-feira a possibilidade de um aumento para os trabalhadores da Administração Pública acima da inflação - algo que não seria inédito em Portugal. Em 2003 e 2004, quando o PSD estava no Governo e Manuela Ferreira Leite era ministra das Finanças, apenas foram aumentados os funcionários públicos com salários próximos dos mil euros, lembra o matutino.

Caso o Governo adopte um limite semelhante ao que o PSD delimitou no passado, apenas serão abrangidos pelos aumentos 35% do total de trabalhadores das administrações públicas.

Segundo os dados publicados pela Direcção-Geral da Administração e do Emprego Público, relativos a junho de 2018, estão em causa trabalhadores integrados nas carreiras de assistente técnico e de assistente operacional, assim como os bombeiros e os polícias municipais que têm salários inferiores ou próximos de mil euros. Estas carreiras totalizam cerca de 241 mil trabalhadores, do total de 675.320 que compõem as administrações públicas.