Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

PGR. Laborinho Lúcio e José Souto de Moura defendem recondução de Joana Marques Vidal

José Caria

Segundo José Souto de Moura, ex-Procurador Geral da República, o Governo pode reconduzir Joana Marques Vidal no cargo

Com a discussão final sobre a recondução de Joana Marques Vidal no lugar de Procuradora-Geral de República a aproximar-se, começam a surgir cada vez vozes a comentar este “impasse” criado pela ministra Francisca Van Dunem no início deste ano, quando afirmou que entendia que o mandato da PGR era “longo e único”.

Em declarações ao “Diário de Notícias” esta sexta-feira, Laborinho Lúcio, ex-ministro da Justiça e juiz-conselheiro jubilado do Supremo Tribunal de Justiça, defende a continuidade de Joana Marques Vidal na liderança do Ministério Público. “A sua recondução abre uma nova esperança na democracia e no Estado de direito”, afirma.

Laborinho Lúcio vai ainda mais longe. “A atual PGR, através do seu exercício, levou o Ministério Público a contribuir decisivamente para o aumento do prestígio da justiça, entre nós, e, assim, para o reforço da confiança nela dos cidadão”, aponta.

Já no jornal “i” também esta sexta-feira, José Souto de Moura, ex-Procurador Geral da República, salta sobre a interpretação de Francisca de Van Dunem e defende que o Governo pode sim reconduzir Joana Marques Vidal. “O Governo pode propor de novo Joana Marques Vidal para Procuradora Geral de República”, diz.

Para justificar esta posição, Souto de Moura lembra o seu caso pessoal. “Antes de acabar o meu mandado dei a entender que queria sair, talvez por isso não houve esta tensão”, diz.