Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

RTP quer aumento da taxa do audiovisual em 2019

A RTP deve ser recompensada pelo Executivo de António Costa devido aos resultados muito positivos que tem conseguido nos últimos anos, defende Gonçalo Reis, presidente do conselho de administração da RTP, em entrevista ao “Público” esta quinta-feira

O Governo deve aumentar a taxa de Contribuição para o Audiovisual em 2019, algo que já não acontece desde 2016, defende Gonçalo Reis, presidente do conselho de administração da RTP, em entrevista ao “Público” esta quinta-feira. Segundo o mesmo, a emissora pública deve ser recompensada pelo Executivo de António Costa devido aos resultados muito positivos que tem conseguido nos últimos anos.

“O financiamento da RTP é dos mais baixos da Europa. Até a Grécia, a Bósnia ou a Macedónia têm recursos superiores para o audiovisual. Nos últimos anos, com esforço, sacrifício e empenho interno, a RTP lançou novos canais na TDT, abriu os arquivos históricos, aumentou o apoio ao cinema e produção independente, e à divulgação de áreas culturais. Atuando numa situação de concorrência, de mercado, em que as exigências são crescentes, a RTP tem de ter os meios…”, começou por dizer.

A taxa audiovisual, que não é aumentada desde 2016, é uma das possibilidades de financiamento. “A RTP está a prestar mais serviço público, ao Estado caberá ajustar a Contribuição para o Audiovisual de acordo com a inflação tal como a lei estipula”, explicou.

Ainda na mesma entrevista, Gonçalo Reis defendeu uma mudança de paradigma na publicidade (que é proibida) na RTP3 e na RTP Memória, canais distribuídos no TDT. “Não sou eu quem tem que pedir, mas é o momento adequado para ponderar por que é que os canais da RTP têm uma exceção negativa”, disse.