Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Professores representam 25% da despesa prevista com progressões para 2019

Brian Snyder

Segundo as contas do Ministério das Finanças, cada professor terá um aumento implícito de 3,6% em 2019, um valor superior ao previsto para o conjunto da Função Pública: 3,1%

O Ministério das Finanças anunciou, na semana passada, que o encargo total com progressões previsto para 2018 e 2019 era de cerca de 773 milhões de euros. Deste valor, cerca de 25% diz respeito aos professores, revela o “Jornal de Negócios” esta terça-feira.

De acordo com o matutino, os 191 milhões de euros em causa dividem-se em duas parcelas: 165 milhões são relativos às progressões na carreira e 26 milhões correspondem à vinculação e reposicionamento dos professores - ou seja, contratação de docentes.

Segundo as contas das Finanças, cada professor terá, na prática, um aumento implícito de 3,6% em 2019, um valor superior ao previsto para o conjunto da Função Pública: 3,1%.

As previsões do Ministério liderado por Mário Centeno, note-se, não incluem os gastos que decorrerão da consideração do tempo de serviço passado e que está no centro de uma guerra aberta entre Governo e sindicatos de professores.