Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Função Pública. Governo diz que está previsto um aumento “médio” de 3,1% em 2019

Manifestação de precários da função pública em Lisboa

Tiago Miranda

De acordo com um comunicado emitido pelo Ministério das Finanças na quarta-feira à noite, o Governo conta gastar mais 647 milhões de euros no próximo ano em salários dos trabalhadores da Função Pública

Tendo em conta as despesas já previstas com progressões e promoções em 2019, o Governo conta gastar mais 647 milhões de euros no próximo ano em salários dos trabalhadores da Função Pública. De acordo com um comunicado emitido pelo Ministério das Finanças na quarta-feira à noite, aquele valor corresponde, “em média”, a um “aumento” salarial de 3,1% para os trabalhadores da administração pública no próximo ano, avança o “Jornal de Negócios”.

Questionado pelo matutino, fonte oficial da tutela de Mário Centeno esclareceu que os 647 milhões de euros é um valor bruto, o que significa que ignora o acréscimo de receita no IRS ou na TSU.

“Este valor significa que, em média, os atuais trabalhadores da administração pública terão um aumento ao longo de 2019 de mais 3,1% face a 2018”, aponta o Ministério das Finanças em comunicado. Pela mesma lógica, nota o “Negócios”, a variação registada este ano foi 2,5%.

Esta notícia não foi bem recebida pelos sindicatos; estes defendem que o aumento de gastos não Orçamento de Estado não se irá refletir nos salários dos trabalhadores, à semelhança dos últimos anos.

“Não abdicamos dos aumentos salariais e não vamos na conversa que se vai gastar 647 milhões no Orçamento para 2019 quando o Governo em 2018 deu 728 milhões para a banca”, disse Ana Avoila ao jornal. José Abraão, por sua vez, classificou o comunicado do Ministério das Finanças como “inaceitável” e disse que este visa “virar trabalhadores contra trabalhadores” e “manipular a opinião pública”.